O dia em que a música morreu…

Este é um artigo que mexeu e continua impactando minha vida. É muito forte, mas eu peço que você compreenda aquilo que está sendo colocado e que seja abençoado enquanto lê.

O dia em que a música morreu

Deus, o Pai, desejando estar mais perto de seu povo, mas vendo os impedimentos colocados pelos homens, decidiu reunir com as outras duas partes da Trindade e discutir sobre o que deveria ser feito para resolver essa situação.

Depois de um tempo, concordando que Jesus tinha feito a Sua parte em morrer e que o Espírito Santo ainda estava fazendo a Sua parte em colocar convicção nos corações dos homens, perceberam que o problema estava… no homem. Foi ele mesmo que não quis estar com Deus se houvesse um preço a ser pago. Foi o homem que preferiu viver com seus pecados prazerosos em vez de largá-los e viver mais perto com o Senhor. Na verdade, o homem chegou a tal ponto que nem ligava mais para a santidade de Deus e o significado dela.

E ali, os três detectaram o problema. A humanidade não mais entendia o que Deus quis dizer quando falou “Seja santo porque Eu sou Santo” ou “Sem santidade, ninguém verá o Senhor.” Os homens achavam que poderiam entrar na presença do Deus Altíssimo de qualquer jeito e que Deus acharia legal. Então, lembrando do efeito na igreja antiga quando Ananias e Safira morreram, Deus Pai decidiu que, por um dia, um domingo, Ele colocaria de volta a regra: se um homem tentasse entrar na presença Dele com iniqüidade na vida, esse homem morreria.

Daí, chegou o dia decidido que qualquer pessoa que tentasse subir no palco, em qualquer igreja, com pecado na vida, morreria. Houve um culto bem cedinho de manhã, quando o primeiro líder de louvor entrou no prédio e foi tomar o seu lugar no palco. Na hora em que ele pisou na primeira escada, houve um trovão tão grande que a igreja tremeu e ele caiu morto. E assim começou o dia do julgamento na casa do Senhor. Depois dele, foi o resto da sua equipe de louvor e assim, todos caíram mortos. O que aconteceu nessa igreja não foi nada isolado. Equipes de louvor no mundo inteiro estavam caindo mortas. O mundo cristão entrou em choque ao ver o que estava acontecendo. Pastores começavam a repreender satanás e seus demônios, pois achavam que era um ataque do inimigo contra os músicos das igrejas. Até que se levantou um profeta do Senhor e falou estas palavras:

“Por quanto tempo vocês brincarão Comigo, tratando a Minha santidade e o sangue do Meu Filho como uma coisa comum? Por quanto tempo vocês continuarão levantando mãos sujas e falando palavras vazias? Vocês acham que eu não vejo os seus atos? Vocês acham que eu viro a minha cabeça para que vocês possam pecar sem que eu ligue? Vejo tudo o que vocês fazem em segredo e ouço tudo o que vocês falam nos ouvidos dos seus amantes no escuro. Por isso a minha ira queima contra ti. Odeio a sua falsidade. Odeio suas mentiras. Odeio suas reuniões religiosas e festas banais. Até quando continuarão fingindo serem santos e me ignorando? Voltem para mim. Voltem em arrependimento verdadeiro. Limpem suas mãos. Parem de pecar. Busquem-me de verdade, pois, na hora em que vocês me buscarem, Eu os ouvirei e, de novo, virarei o meu rosto a vocês. Voltem para mim. Voltem para mim.”

E foi assim no dia em que a música morreu.

Imagine se Deus decide mesmo sem avisar, por um dia, matar todos da equipe de louvor na sua igreja que têm pecados ocultos na vida. Você acha que muitos sobreviveriam? Conheço alguns em que eu aposto tocariam de qualquer jeito, mas bem poucos. Duvido que muitos vão querer discutir sobre santidade nas equipes de louvor comigo. Meus amigos, vocês já pararam pra pensar por que não temos experimentado o shekiná de Deus em nossos cultos? Quando foi a última vez que Deus apareceu na sua igreja e todo mundo ficou prostrado? Pois seria assim se Deus mesmo descesse. Já ouvi cada ministro de louvor gritando: “Aleluia! Deus está aqui, meu irmão!” Sempre tenho vontade de ficar em pé numa cadeira e gritar, “Mentira! Ele acabou de sair cinco minutos atrás quando você subiu aí.” Quantos de nós realmente estávamos experimentando a presença de Deus naquele momento quando ele gritou? Pois é. Sei que Deus é onipotente, ou seja, está em todo lugar. Mas, isso não foi o que aquela pessoa quis dizer. Ele estava falando palavras vazias, religiosas e sem sentido. Não dizendo que esse era o desejo dele, mentir, mas a verdade não era.

Isso me leva ao sentido de tudo. Por que não sentimos a presença de Deus, uma coisa que até o incrédulo sentiria, em nossos cultos? Sabe, se Deus mesmo aparecesse, ninguém poderia falar que o povo não O sentiu por não querer entrar, pois estariam dentro querendo ou não. Quando Deus apareceu na montanha com Moisés e a fez vibrar, ninguém no povo disse que não sentiu nada. Quando Deus está presente, ninguém tem que avisar o povo. Tá ligado? Então, voltando; por que não temos a presença de Deus em nossos cultos assim? É simples, PECADO! Tanto pecado na equipe de louvor e no palco, que Deus não descerá com o chamado deles.

Com pecado na sua vida, não há unção. Sem unção, não há a presença de Deus, pois unção é nada mais do que a presença e poder de Deus manifestos na sua vida. Com pecado, isso não rola.

Todos nós conhecemos pessoas que não devem estar no palco por causa do pecado, mas pelo fato que ele toca bem ou ela canta bem, viramos as nossas cabeças. Que vergonha! Nos importamos mais com o som do que com a unção. Ele toca bem… mas quando não está tocando guitarra, está tocando a namorada. Pense bem comigo, se Deus matasse todos que estão se beijando, passando mão, olhando pornografia na Internet, catando todos do sexo oposto que passam, se masturbando, curtindo música secular, “se achando” na equipe (orgulho) – e a lista vai embora – quantos sobreviveriam? Pois é. E queremos saber por que nossos cultos estão secos e sem a presença de Deus. Por que não há a presença de Deus naqueles que chamam por Ele.

A falta de santidade no palco gera falta da presença de Deus no culto.

Os próprios ministros são abominações aos olhos de Deus, e Ele não vem. Pode parar de cantar “E Ele vem, e Ele vem…” até limparmos nossas mãos e purificarmos nossos corações. Sabe, nada mudou desde os tempos velhos. Deus ainda exige santidade para estar na presença Dele. E até termos pessoas levando isso e o seu lugar em qualquer ministério a sério, nada acontecerá. Passaremos as nossas vidas falando do avivamento que virá… mas, não vem.

Estamos brincando com Deus, achando que Ele não se importa com o que estamos fazendo em nossos dias antes de estarmos no culto. Estamos errados, Ele se importa sim; e uns descobrirão quando for tarde demais, tentando explicar para Jesus tudo o que fizeram na igreja e Ele os interromperá com estas palavras: “Apartai-vos de mim, aqueles que praticais a iniqüidade, nunca te conheci.” Duro? Sem dúvida. Verdadeiro? Com menos dúvida ainda.

Se quisermos ver o Senhor, vamos nos preparar. Ester passou um ano inteiro se preparando para estar na presença do rei por uma noite só. Como estamos nos preparando para estarmos na presença do Rei dos reis?

1 Pedro 1:16 – “Porque as Escrituras Sagradas dizem: “Sejam santos porque Eu sou Santo.”

Hebreus 12:14 – “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor.”

Salmos 15:1-3 – “SENHOR, quem habitará no teu tabernáculo? Quem morará no teu santo monte? Aquele que anda sinceramente, e pratica a justiça, e fala a verdade no seu coração. Aquele que não difama com a sua língua, nem faz mal ao seu próximo, nem aceita nenhum opróbrio contra o seu próximo.”

Salmos 24:3-6 – “Quem subirá ao monte do SENHOR, ou quem estará no seu lugar santo? Aquele que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à vaidade, nem jura enganosamente Este receberá a bênção do SENHOR e a justiça do Deus da sua salvação.”

Levítico 10:1-2 – “E os filhos de Arão, Nadabe e Abiú, tomaram cada um o seu incensário e puseram neles fogo, e colocaram incenso sobre ele, e ofereceram fogo estranho perante o SENHOR, o que não lhes ordenara. Então saiu fogo de diante do SENHOR e os consumiu; e morreram perante o SENHOR.”

Pr. Jeff Fromholz

FONTE:
http://www.geracaobenjamim.com

Anúncios

O passaporte para a intimidade de Deus…

pass.jpg

Porque será que temos visto o povo de Deus se acomodar?
Porque nós gostamos de estar “confortáveis”?
Temos visto Deus fazer coisas grandiosas com outros e através de outros, e porque não com a gente?
Bem, a resposta é: falta de TEMOR.
Temor não é ter medo, mas é ter e dar o devido respeito a Deus. Temer a Deus é ama-Lo acima de todas as coisas, é o desejo de obedecer a Deus mesmo quando parece mais vantajoso realizar nosso próprio desejo e desobedecer a Sua Palavra.
Hoje, a prioridade de muitos de nós não se chama Deus, e isso é lamentável, pois temos colocado Deus em segundo plano na nossa vida. Você até deve estar se perguntando: Mas eu? Eu vou à igreja, participo das orações, do louvor e adoração, como não tenho dado prioridade a Deus?
Vamos lá, temos de analisar minuciosamente o nosso coração, e as coisas pelas quais temos sido movidos, a verdadeira razão de fazermos o que fazemos.
Deus só quer uma coisa de nós, que estejamos mais perto dEle. Por mais que a gente ache que estamos perto, ainda é muito pouco.
A falta de temor a Deus nos distancia da Sua intimidade, e muitos dizem que querem ser íntimos de Deus, outros dizem que já são, mas isto é algo muito sério. Pecados ocultos, não confessados, isso resulta na falta de temor. Mas nem adianta esconder, porque diante da luz do Senhor nada fica escondido.
No Salmo 25:14 diz: “A intimidade do Senhor é para os que o temem, aos quais Ele dará a conhecer a sua aliança.” Deus chama a cada um de nós para O conhecermos de uma forma muito mais íntima, mas parece que temos medo que os nossos pecados e podridão sejam revelados. Tem áreas da nossa vida que precisam de uma intervenção de Deus, mas não deixamos Ele fazer o que é preciso porque dói. Dizemos: nesta área aqui eu permito que Deus venha, mas nessa outra não, deixa assim mesmo. E como Deus não invade a vida de ninguém tudo realmente fica como está e não há transformação, e ainda tem gente que diz: ah, nada tá acontecendo na minha vida, tá tudo na mesma.
Então está na hora de acordarmos, todas estas palavras são direcionadas a mim também, Deus está mudando minha vida a cada dia.
Ministros do altar, levitas do Senhor, músicos, analisemos aquilo que nós temos cantado para que não faltemos com a verdade, por favor.
O passe para conhecermos a intimidade de Deus é simplesmente a santidade, que nasce de um coração temente a Ele.
Vamos parar pra pensar e pedir para que Deus venha sondar o nosso coração e retirar tudo aquilo que é impuro. Deus nos quer, mas não quer nos deixar do jeito que nós estamos.
Este assunto ainda não terminou, tem muito mais. Espero ter abençoado sua vida com aquilo que Deus tem feito na minha.

Um abraço bem forte!

PS’.: AOS VISITANTES, EU GOSTARIA DE SABER O QUE PENSAM, POR ISSO, DEIXE SEU COMENTÁRIO… AGRADEÇO…

Convertei-vos ao Senhor… Há uma promessa para aqueles que se convertem a Ele!

“Ainda assim, agora mesmo, diz o Senhor: Convertei-vos a mim de todo o vosso coração, e isso com jejuns, com choro e com pranto. Rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos so Senhor, vosso Deus, porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e se arrepende do mal.” Jl. 2:12-13

Antes de qualquer coisa, esta palavra não foi dada para descrentes, nem ímpios, ela foi dada exatamente para os cristãos, para o povo de Deus.
Bem, isso prova que nós precisamos realmente nos converter.
Conversão significa mudança de direção, mudança de atitude, e nós precisamos nos converter TODOS OS DIAS. Cada dia temos que nos converter mais um pouco, porque isso é um processo diário e contínuo. Ninguém pode afirmar que é totalmente convertido, porque senão essa pessoa não precisaria vigiar, só orar. Além do mais, o que essa pessoa estaria fazendo aqui na terra? Deus o já teria tomado para Si.
Eu, como ministro do altar, preciso urgentemente converter meu coração ao Senhor e entrar em arrependimento, com jejuns e choro. Tem pessoas que acham que não precisam se arrepender, chorar, porque estão numa determinada posição, seja ministro, sacerdote do altar, pastor. Acham que já entraram num determinado nível e não precisam mais disto.
Em Joel 2:17 diz claramente qual o nosso dever.
Eu tenho me entristecido comigo mesmo, por coisas que não quero fazer e faço. Quero e preciso ser melhor do que eu fui ontem, quero e preciso ser transformado, de glória em glória, a cada dia. Quero ser alguém melhor, não para os outros, mas para meu Deus. Quero ser achado dEle. Quero que Ele me sonde e veja se há em mim algum caminho mau, quero que Ele limpe minhas mãos e purifique meu coração para que eu possa servi-Lo melhor.
De uma coisa eu tenho certeza, existe uma promessa para aqueles que atenderem este chamado do Senhor, sabe qual é?
Em Joel 2:28-32, o próprio Deus diz: “E acontecerá, depois, que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos velhos sonharão, e vossos jovens terão visões; até sobre os servos e sobre as servas derramarei o meu Espírito naqueles dias. Mostrarei prodígios no céu e na terra: sangue, fogo e colunas de fumaça. O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível Dia do Senhor. E contecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo; porque no monte Sião e em Jerusalém estarão os que forem salvos, como o Senhor prometeu; e, entre os sobreviventes, aqueles que o Senhor chamar.”
Olha só, muitos querem o derramar do Espírito sobre suas vidas, mas não querem se humilhar diante de Deus, não querem pagar o preço de se consagrarem ao Senhor. Muitos até pegam este pedaço do texto, mas se esquecem que antes tem uma condição. Mas ainda bem, pois, para que esse derramar venha, a Palavra de Deus nos deixa bem claro que precisamos de uma mudança de atitude, precisamos nos voltar ao Senhor e nos arrepender, nos convertermos a Ele, pois só assim esse derramar virá sobre nós.
Quer experimentar o grande derramar do Espírito sobre sua vida? Então, obedeça ao chamado de Deus. Se volte para Ele, converta seu coração a Ele, se arrependa, mude, deixa Ele te transformar de glória em glória. Não é fácil, mas vale muito a pena.
Eu estou escrevendo, mas meu coração aqui está muito apertado, pois Deus tem me chamado e eu atenderei a este chamado, pois eu preciso.
Você que é ministro do altar, sacerdote, levita do Senhor, músico, pense bem, veja o que vai dentro do seu coração e atenda ao chamado do Senhor e você verá o que Deus vai fazer na sua vida. Essa é mais uma etapa do compromisso que você tem com Deus, e Ele faz coisas extraordinárias na vida daqueles que se comprometem com Ele. Eu tenho experimentado isso.
Lembre-se que a obediência é uma prova de amor.
Espero ter abençoado sua vida, te quero muito bem, adorador de Deus…

Um abraço!

PS’.: AOS VISITANTES, EU GOSTARIA DE SABER O QUE PENSAM, POR ISSO, DEIXE SEU COMENTÁRIO… AGRADEÇO…

Noite risonha… Bondade de Deus…

“Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nem um só de seus benefícios.” Sl. 103:2

Jamais me esquecerei dos benefícios de Deus na minha vida. Nosso Deus é bom e Sua fidelidade é de geração em geração, para sempre. Ainda que com nossos atos demonstremos nossa infidelidade para com Deus, Ele permanece sempre fiel. Céus e terra vão passar, ministério vai passar, tudo na nossa vida vai passar, mas as palavras que Deus falou, nenhuma delas vai cair no chão, todas se cumprirão e não passarão.
Na noite de ontem (21), tivemos um ensaio com o nosso coral na casa de uma das coristas. Não foram todos, pelo fato de termos marcado mais tarde e alguns tiveram trabalho de última hora.
Que sufoco! Pois só tínhamos os contraltos e os tenores, nenhum soprano sequer pra contar história, mas conseguimos muito bom êxito. Alcançamos ótimos resultados, o mais difícil já superamos que foi passar os contraltos e as meninas estão muito seguras, graças ao nosso Deus.
Ontem trabalhamos mais os tenores, que estão ainda com um pouquinho de dificuldade.
Bem, o que aconteceu ontem no final do nosso ensaio não tá em nenhum gibi e eu pagava pra ver aquilo de novo. No dia da assembléia solene as 5:30h (da manhã), o Pr. Fábio cantou a música “Sonda-me”, e marcou muito uma das coristas que não a conhecia ainda. E ontem ela achou a letra e no final do nosso enasio depois da oração, ela me pediu pra que cantássemos, mas eu não sabia a letra de cor, mas ela havia imprimido pequenas cópias, e distribuiu para nós.
Ainda em círculo, começamos a cantar. A partir da segunda frase da canção, quem disse que conseguimos mais cantar?
Crise de riso na hora, pois não estávamos acertando o ritmo. Estávamos “capengando” na música. Eu tentei prosseguir, mas não deu, o riso contagiou a todos. E o engraçado é que mesmo não cantando direito continuamos a cantar.
Eu não aguentava mais, só ria e dizia aleluia. Chorei de tanto rir, e dizia: Recebe, Senhor, a nossa adoração.
Eu tenho certeza de que Deus recebeu nosso louvor, porque não sabíamos cantar direito e mesmo assim fomos até o final.
Quando íamos parar de cantar por não aguentar de tanto rir, já no final da música, a corista que fez o pedido falou: “Não pára não gente, que a parte boa é agora” – e abriu o berro: “Senhor, eu sei que Tu me amas…” Foi então que desabamos de rir mais ainda.
Cantamos totalmente desfinados, sem ritmo nenhum, aos olhos humanos se eu fosse avaliar, foi a pior música que o coral já cantou. Mas eu tenho a certeza de que Deus, ainda com esses defeitos, recebeu nossa adoração. Apesar de não sabermos direito, o que fizemos foi pra Ele.
Depois que terminou, ainda continuamos a rir, sentimos a alegria vindo de Deus, sabendo que Ele estava ali, nos sondava e conhecia nosso coração naquele momento.
São em momentos como este que eu posso ver a bondade de Deus cercando minha vida, cercando e cuidando do coral. Foi um refrigério poderoso, sentimos muita paz. Saímos dalí completamente regozijados em Deus. Por isso eu não quero e nem vou esquecer dos benefícios de Deus, de Sua bondade por mim.
Que você também seja alcançado por este refrigério e paz com qual eu mesmo e todo o coral foi alcançado. Que sua alma cante louvores ao Deus Altíssimo e que jamais você se esqueça da bondade e amor de Deus por você.
Deus te abençoe poderosamente!
Um abraço!

Uma assembléia solene… (PARTE 1)

Estávamos em clima de campanha. Estava tudo muito bom, até que o negócio ficou “mais melhor de bom”. Foi quando no sábado (18), Deus deu uma orientação ao Pr. Fábio. Ele convocou a igreja pra uma reunião diferente. A convocação foi que no dia seguinte (domingo), a reunião iria começar as 5:30h (da manhã), e que fizéssemos um jejum. Mas um detalhe importante que eu achei nisso tudo foi que além dessas duas “tarefas”, houve um direcionamento diferente, foi que estivéssemos em silêncio. Até quando chegássemos na igreja era para estarmos em silêncio, porque quando chegássemos na igreja a primeira pessoa com quem iríamos falar não era com nosso irmão, mas com Deus.
Automaticamente me lembrei do livro que estou lendo, pois tem uma experiência semelhante, e eu não me contive, comecei a chorar, porque sabia que Deus estava preparando algo diferente para o Seu povo.
Bem, no domingo, meu celular despertou as 4:45h (da manhã), estava chovendo muito. Mas quando saí de casa, e tomei o rumo da avenida para ir ao templo, eu pude contemplar uma das cenas mais lindas. Uma multidão pessoas indo ao templo sem se importar com a chuva e “em silêncio”, parecia um exército marchando para uma guerra. Comecei a orar em espírito, e já estava sentindo o Deus ia fazer naquele dia.
Quando cheguei na igreja, já estava cheia, todos oravam em silêncio, até que um choro quebra este silêncio e deste choro partiu um fortíssimo quebrantamento em toda a igreja. Não havia som de música, nem instrumento algum e nem ninguém ao microfone falando algo, só o choro da igreja. Precisávamos muito nos arrepender. E foi isso que fizemos.
O Pr. Fábio deu apenas um sinal com as mãos para que a igreja se colocasse de pé, dái então oramos e ele iniciou a adoração cantando SONDA-ME —- Senhor, eu sei que Tu me sondas… —- Cantando a primeira frase da canção, a igreja “desaba” em choro. Foi intensa a presença de Deus alí. E eu tinha a convicção de que Ele ainda iria manifestar a Sua presença de maneira mais forte e mais intensa.
Bem, quando Deus nos convoca, temos que somente obedecer. Tudo parte da obediência.
Em Deuteronônio 28 diz claramente o que Deus determina para aqueles que O obedecem.
Você quer ser abençoado? Então, obedeça!
Espero que cada palavra desta experiência tenha abençoado e tocado sua vida.
Aguarde a segunda parte porque ainda não terminou. Isso foi só o começo!
O melhor de Deus está vindo!

Um abraço bem apertado!

DOMINGO 19 de Agosto – Campanha da Restituição

Bem, iniciamos antes das 18:00h, fiz uma oração de preparação, invocando a presença do nosso Deus e logo em seguida Néa, uma das líderes de adoração, assume a direção do culto sendo guiada pelo Santo Espírito e eu assumi o teclado e também fiz backing vocal juntamente com Lucilene e Júnior.
Iniciamos exaltando ao Senhor com um cântico espontâneo onde toda a igreja já estava envolvida e se entregando mais ao Senhor em adoração.
Logo depois cantamos uma canção que há muito tempo não cantávamos, MEU PRAZER (Koinonya), —– Em espírito, em verdade, Te adoramos, Te adoramos… —– foi uma adoração livre e fresca onde realmente houve um “liberar” diferente da parte de toda a igreja.
Em seguida veio o clássico DIGNO DE GLÓRIA —– Porque grande és Tu, maravilhas fazes Tu… —– realmente um maravilhoso momento, cada vez me senti subindo mais alto.
Adorar ao Senhor é a melhor coisa da vida, por isso que depois nós declaramos: —– Adorado, adorado, adorado, o Desejado do meu coração… —– CORDEIRO DE DEUS (Pra. Ludmila Ferber – cd Coragem).
A próxima foi MINHA BÊNÇÃO (Cassiane – cd Recompensa) —– Preciso de uma bênção, não vou desistir… —– nessa canção parecia que a igreja ia “estourar”… simplesmente maravilhoso este momento!
Depois dessa, o Pr. Fernando Gomes, nosso pastor, deu uma palavra de uns 15 minutos acerca dos dízimos e ofertas.
No momento do ofertório, O MELHOR ESTÁ POR VIR (Kleber Lucas – cd Casa de Davi, Casa de Oração), foi a celebração da noite onde dançamos e pulamos bastante ao Senhor que nos libertou.
Após esse momento quem assume a palavra é o Pr. Fábio, que está desde sexta-feira conosco nesta Campanha da Restituição.
A tônica desta campanha é arrependimento, e está baseada no texto de Joel 2:12-14.
Foram usados outros textos tb, mas este é o texto-base. Esta campanha está sendo “sem-palavras”.
Em breve estarei postando os textos e esboços.
Espero ter abençoado você com cada palavra.
Deus te abençoe, um abraço!

Uma chamada para mais perto…

Nesta última terça-feira (14), Deus preparou algo para mim e para o Coral Adonai. Nós marcamos um encontro para ensaios extras toda terça, pois precisamos adiantar a canção que estamos trabalhando.
Eu fui para igreja com uma dor de cabeça terrível, que até parecia que eu nunca ia chegar lá, parecia que estava 10 vezes mais longe (com todo exagero!). Mas cheguei e nossos planos foram mudados. Devido ao barulho dos ensaios, não poderíamos ensaiar na igreja por causa da Escola de Pastores, e estava atrapalhando um pouco eles.
Tivemos a idéia de ir para a casa de uma das coristas, fomos e quando chegamos lá, sem perca de tempo fomos orando e pedindo a direção do Espírito Santo. Nos sentamos e ao compartilhar o que Deus está fazendo em minha vida, algo fluiu e todos percebemos que Deus queria nos ajuntar para sermos ministrados por Ele.
Quem disse que houve ensaio? Compartilhei aquilo que Deus colocou em meu coração, todos também sentiram a mesma necessidade. Depois de horas sendo ministrados por Deus, oramos e houve um grande quebrantamento onde só desejávamos aprender como servir melhor a Deus e o quanto queríamos que o temor e respeito por Sua presença fossem restaurados em nossas vidas.
Bem, a palavra chave foi: TEMOR. Nos nossos dias temos visto em muito lugares, em muitas igrejas, pessoas que simplesmente perderam o temor pela presença de Deus. Vemos pessoas que entram nos templos e ao invés de cultuarem ao Senhor, parecem que pensam estar num clube social.
Não como um líder de adoração, mas como adorador, filho de Deus, isso tem me incomodado. Porque as pessoas acham que Deus não vai se importar com tal comportamento. Tanto faz se no momento da adoração levantar as mãos ou não, tanto faz cantar ou não, tanto faz ficar de pé ou não. Acham que Deus não vai se importar e fica por isso mesmo.
Onde está o respeito pela santa presença de Deus?
Será que estamos cultuando o “Deus da Bíblia”?
Qual será a imagem que as pessoas têm de Deus?
Vejo que estão tratando Deus como uma “pessoa” qualquer…. até mesmo como o nosso irmão, que ofendemos, nem pedimos perdão e fica por isso mesmo, depois esquece.
Eu estou lendo um livro que está fazendo uma grande diferença na minha vida. E há um trecho onde diz, baseado naquela passagem onde Deus chamou Moisés e seu povo para subir a montanha mas eles não quiseram, que quando subimos a montanha e nos achegamos a Deus somos transformados, mas quando ficamos ao pé da montanha o que muda é a nossa visão sobre Deus.
Esse assunto ainda continua, espero que você tenha entendido, e o meu desejo é que você se comprometa a cada dia mais com o nosso amado Deus, o verdadeiro Deus.
Um abraço!